Bons exemplos: A mão branca

(Foto: Freepik)

Olhando o mar em uma linda praia brasileira, fico pensando: as nossas fundadoras, sírio-libanesas, que vieram de um lugar tão distante e diferente, imaginariam que aquela pequena associação chegaria aos 99 anos como é hoje?

Três gerações se passaram e A Mão Branca, a cada uma delas, renovou-se de acordo com a geriatria e gerontologia de sua época.

Hoje, no limiar do novo século, depois de chegar à excelência no trato com o idoso, proporcionando a todos muito carinho, lazer e calor humano, A Mão Branca busca agora uma nova etapa: o Centro de Convivência Assistencial ao Idoso.

Depois da aposentadoria, as pessoas, em geral, sentem-se perdidas. O tão esperado “descanso” não é mais do que um grande vazio e abre porta à depressão. Observando esta dura realidade, resolvemos expandir com nossa experiência e apostar neste novo caminho. Estamos certos do sucesso desta renovada iniciativa e contamos com o apoio da família Mão Branca: irmanada, diretoria, voluntários, administração, equipe técnica – médicos, assistente social, terapeuta ocupacional, nutricionistas, enfermeiros, técnicos, auxiliares de enfermagem, cuidadoras, bem como com todos os funcionários da infraestrutura: cozinha, lavanderia, portaria, limpeza, que trabalha, como sempre trabalhou, em uníssono de um só e grande coração.

Mensagem da presidente: Elizabeth Zogbi