França é o primeiro país a proibir uso de utensílios de plástico

(Foto: Thinkstock)

Quando preparamos uma comemoração, é normal utilizarmos utensílios descartáveis de plástico, como pratos e copos, para atendermos a demanda de pessoas e facilitar na hora da limpeza. Na França, isso não irá mais acontecer a partir de 2020.

O governo francês aprovou um decreto que proíbe a venda de copos, taças, pratos e outros utensílios de plástico, para reduzir o impacto ambiental e os custos com energia para reciclagem no país.

A lei faz parte do projeto Transição Energética para o Crescimento Verde, que visa à adoção de medidas para reduzir o impacto ambiental e as emissões de gases de efeito estufa, e segue o decreto aprovado em julho que também proíbe o uso de sacolas plásticas no país. De acordo com estimativas, a França descartou 4,7 bilhões de utensílios plásticos em 2015 e 17 bilhões de sacolas plásticas são utilizadas anualmente em supermercados.

Por ser derivado do petróleo, o plástico convencional demora décadas para se decompor, é frequentemente associado a substâncias tóxicas e quando descartado em locais inapropriados, como no oceano, pode levar ao óbito de vários animais.

Com o decreto, o plástico será substituído por materiais de origem vegetal e ou biodegradáveis, como amido de milho, celulose e bambu. A proposta é que os utensílios descartáveis tenham 50% da sua composição feita com estes materiais, percentual que aumentará para 60% em 2025.