UFMS lança projeto de horta agroecológica em comunidades indígenas

(Foto: Neslihan Gunaydin/ Unsplash)

A Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) lançou o projeto Agricultura Periurbana em Comunidades Indígenas de Mato Grosso do Sul, que pretende gerar renda às famílias indígenas que moram em Campo Grande e mais dois municípios no interior.

Desenvolvida em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), a iniciativa construirá hortas comunitárias agroecológicas e sustentáveis, com economia de energia e água, manejo de pragas e sem uso de fertilizantes e defensivos químicos.

Na primeira fase, serão atendidas duas comunidades: a aldeia Água Bonita, com cerca de 200 famílias, e a Comunidade Terapêutica do Lageado, com 500 pessoas.As duas comunidades receberam uma estufa com 84 metros quadrados equipada com sistema de irrigação.

No interior são atendidas duas comunidades: aldeia 10 de Maio, em Sidrolândia, e a Aldeinha, em Anastácio.

Além de ter vários benefícios, o projeto fortalece e atende ao menos duas metas da Organização das Nações Unidas (ONU) dentro do programa de Estratégia e Plano de Ação Nacionais para a Biodiversidade (Epanb): Meta 4 “Produção e consumo sustentáveis” e a Meta 18 “Respeito às populações e conhecimentos tradicionais – Fortalecimento dos Povos Indígenas e Comunidades Tradicionais”.

** Com informações do jornal A Crítica