É possível produzir água?

Na conferência Ethos 360º-2015, entre as atividades sobre o foco da COP-21, a WWF, a Agência Nacional de Águas (ANA) e o Banco do Brasil promoveram a palestra “A Conservação da água e dos rios no Brasil” que abordou os desafios dos meios rural e urbano para a conservação das águas e rios brasileiros frente ao desenvolvimento econômico do país.

Mauro Armelin, superintendente de conservação do WWF-Brasil, ressaltou o trabalho de convencimento feito in loco com os produtores rurais, que não têm acesso às tecnologias e conhecimento de redução e bom aproveitamento da água na lavoura. Do incentivo às hortas orgânicas até as boas práticas sustentáveis no campo, o WWF propõe a criação de um novo pacto social integrando governo, ONGs, produtores e consumidores, escolhendo os melhores produtores, conhecendo a melhor performance ambiental e construir uma solução em comum.

Devanir Garcia dos Santos, coordenador de implementação de Projetos Indutores da ANA, mostrou imagens e contou sobre pagamento de serviços ambientais e ações de proteção ambiental em 38 projetos, que abrange q300 produtores rurais, instalados em 400 mil hectares que resultou em 40 mil hectares de área recuperada. Ele ressaltou que a Agricultura de Baixo Carbono (ABC) no Brasil será referência mundial pela tecnologia e inovação do Brasil no agronegócio.

Em relação aos mananciais, recuperação de bacias hidrográficas e novos projetos, a parceria do WWF, Banco do Brasil e ANA está consolidado no programa Água do Brasil   com resultados das ações, as diretrizes para o crédito e dicas para o engajamento.

Conheça o blog da Agua do Brasil e as informações recentes desse trabalho que faz a diferença.

Devanir Garcia dos Santos - ANA
Devanir Garcia dos Santos – ANA