Empreendedora transforma lixo orgânico em adubo para produtores

(Foto: Ana Luisa Araujo/ Reprodução ONU)

A francesa Coline Billon percebeu que a incineração de grandes quantidades de lixo orgânico em sua cidade natal era um problema.

Segundo a ONU, cerca de 40% dos dejetos orgânicos são queimados a céu aberto, liberando substâncias nocivas, e um terço de toda a comida produzida é desperdiçado por ano no mundo.

Insatisfeita com o que via, Coline decidiu começar a enfrentar o desperdício. Hoje, ela anda de bicicleta pela cidade para encontrar restos de alimentos não comestíveis e transformá-los em “ouro negro”, um composto rico que permite a nutrição do solo e seus alimentos como adubo.

(Foto: Ana Luisa Araujo/ Reprodução ONU)

Para Billon, uma das maneiras de enfrentar o desperdício de alimentos é se alimentar com comidas orgânicas e locais para reduzir as emissões desnecessárias de transporte e apoiar ecossistemas mais saudáveis.

** Com informações da ONU Brasil