Ford transformará restos de café em peças de carro

(Foto: Divulgação/ Ford)

A Ford e o McDonald’s fecharam um acordo para incorporar os restos e as cascas de café, que se soltam no processo de torra do grão pela rede, na produção de bioplásticos. 

Segundo a montadora, a casca é esquentada em um processo de baixo oxigênio. O resto do café é misturado com o plástico e outros aditivos para ser moldado em diversas formas.

O plástico criado é 20% mais leve, usa 25% menos energia para ser produzido e possui uma capacidade térmica “significamente melhor” que os materiais usados.

Com o bioplástico, a montadora poderá fabricar peças, como compartimento dos faróis do carro e partes para o interior do veículo.

A líder do time de pesquisa de sustentabilidade e materiais emergentes da Ford, Debbie Mielewski, disse que o projeto é “um exemplo de economia circular, em que indústrias diferentes trabalham juntas e trocam materiais que, no passado, seriam lixo”.

Desde 2007, a montadora tem usado plásticos renováveis e reciclados nos veículos, como espuma à base de soja para assentos e forros; tapetes, camisas de roda e tecido feitos com garrafas plásticas recicladas; cascas de arroz para chicotes elétricos; e cascas de tomate para suportes de fiação e caixas de armazenamento.

** Com informações da Ford