Guia digital com orientações de cultivo de alimentos orgânicos

(Foto: Secretaria Agricultura/ SP)

 

Para incentivar e orientar a produção de alimentos orgânicos, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), disponibiliza gratuitamente aos agricultores e demais interessados as “Fichas Agroecológicas: Tecnologias Apropriadas para a Produção Orgânica”. O material elaborado pelo Mapa pode ser baixado pelo site da Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios (Codeagro), da Pasta Estadual.

No total, são 124 fichas divididas nos temas “Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas”, “Sanidade Vegetal”, “Práticas Conservacionistas” e “Produção Vegetal”, que deverão ser atualizadas periodicamente.

Além do preparo do solo, é possível aprender como utilizar os insumos para o controle sanitário animal e vegetal, técnicas de adubação verde, plantio consorciado e outras práticas em conformidade com o meio ambiente e as normas de segurança alimentar. Lançado em novembro, o documento pode ser acessado graças a uma parceria entre o Ministério e a Secretaria, que integra a Comissão da Produção Orgânica de São Paulo (Cporg/SP).

Para o titular da Codeagro, Michel Reche Beraldo, a iniciativa contribui para disseminar o conceito de agricultura sustentável. “A produção de orgânicos mais que dobrou nos últimos três anos, passando de 6.700 unidades de produção orgânica em 2013 para 15.663 atualmente. Por isso, é fundamental orientar a população e as cadeias produtivas para que cada vez mais possamos utilizar métodos seguros para a produção de alimentos de qualidade e acessíveis”, afirmou.

O secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, enfatizou a importância da parceria entre o Ministério e a Secretaria para incentivar a adoção do sistema orgânico de produção. “A ação está em total sinergia com as diretrizes determinadas pelo governador Geraldo Alckmin, que são: incentivar uma agricultura harmônica com o meio ambiente; colocar o conhecimento gerado pela pesquisa a serviço da sociedade; apoiar o produtor, especialmente o pequeno e o médio agricultor; e zelar pela saudabilidade dos alimentos”, afirmou.

De acordo com a chefe de Divisão de Desenvolvimento da Agroecologia e Produção Orgânica do Ministério, Virgínia Lira, com linguagem simples e de fácil compreensão, o conteúdo visa “socializar o conhecimento da agroecologia com produtores e técnicos e estimular a construção e a divulgação de novas tecnologias”, finalizou.

Baixe aqui as Fichas Agroecológicas.

Com informações de Paloma Minke/ Secretaria de Agricultura de S.Paulo