Empresa da Holanda desenvolve plásticos a base de plantas

(Foto: Avantium/ Divulgação)

A empresa de bioquímicos da Holanda, Avantium, desenvolve um projeto pioneiro para fabricar plásticos a partir de açúcares vegetais.

A bio-refinaria planeja dividir os açúcares vegetais sustentáveis em estruturas químicas simples que podem ser reorganizadas para formar um novo plástico à base de plantas.

O plástico foi projetado para ser resistente o suficiente para conter bebidas carbonatadas. Testes demonstraram que o material se decomporia em um ano usando um compostor e mais alguns anos se deixado em condições externas normais.

Os planos já conquistaram o apoio da fabricante de cerveja Carlsberg, da Coca-Cola e da Danone, que esperam garantir que os seus produtos sejam engarrafados, combatendo os danos ambientais causados pela poluição por plásticos e a dependência de combustíveis fósseis.

Cerca de 300 milhões de toneladas de plástico são fabricadas a partir de combustíveis fósseis a cada ano no mundo.

Inicialmente, serão produzidas 5 mil toneladas de plástico biodegradável a cada ano, a partir de açúcares de milho, trigo ou beterraba. A expectativa é que o novo plástico à base de plantas esteja nas gôndolas dos supermercados até 2023 e a produção cresça à medida que a demanda por plásticos renováveis aumenta.

A Avantium também planeja usar açúcares vegetais de resíduos biológicos de origem sustentável, para que o aumento do plástico não afete a cadeia global de fornecimento de alimentos.