Esalq-USP desenvolve plástico com amido de mandioca

(Foto: Gerhard Waller/ Reprodução Revista Esalq Notícias - Pag 03)

Pesquisadores da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq-USP), em Piracicaba (SP), desenvolveram um plástico biodegradável a partir do amido de mandioca. 

O amido já é usado como componente de plásticos biodegradáveis, mas eles costumam ser mais fracos. Com o novo processo, os pesquisadores estimam que o material é até 30% mais resistente.

Segundo o pesquisador Pedro Augusto, do Grupo de Estudos de Engenharia em Processos da Esalq, o amido é diluído em água dentro de uma máquina. Em seguida, é acrescentado gás ozônio ao líquido para modificar as moléculas do amido e deixar o plástico transparente. Quando a mistura seca, forma pequenos cubos de gel que são a matéria-prima do plástico. 

De acordo com os pesquisadores, já existe um pedido de patente em andamento para poder transferir essa tecnologia para ser usada na indústria.

** Com informações do G1