Inteligência artificial ajuda a rastrear desmatamento na Amazônia

(Foto: Unsplash)

O Instituto Internacional de Análise de Sistemas Aplicados (IIASA) e o SAS, líder global em analytics, lançaram um aplicativo online para reunir a inteligência coletiva informações e imagens sobre o desmatamento na Amazônia.

A partir da coleta de informações, será construída uma plataforma de construção coletiva que utiliza inteligência artificial. O objetivo é fornecer informações mais precisas sobre o desmatamento no bioma.

O IIASA pretende mobilizar a comunidade científica e a sociedade civil para imputar e revisar imagens da Amazônia, e apontar áreas que foram devastadas a partir da influência humana.

Podem participar voluntários dos mais diversos perfis, como pesquisadores, estudantes do ensino médio, artistas, engenheiros e cientistas de dados profissionais, para iniciar o projeto.

“O trabalho colaborativo ajuda a melhorar algoritmos de IA, acelerando o que antes levaria anos para analisar, ajudando assim a conduzir respostas vitais para proteger mais rapidamente as nossas florestas”, afirma Albert van Jaarsveld, CEO do IIASA.

Quando as pessoas marcam regiões que tiveram sinais de impacto humano, elas ajudam a tornar os modelos de IA mais inteligentes.

O modelo permitirá maior eficiência da força humana voluntária que faz melhor uso de sua atenção e insights para uma ampla gama de projetos voltados ao monitoramento e à medição de questões importantes de mudança global.