UFRGS desenvolve técnica para limpar glifosato em rios

(Foto: Pixabay)

Pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) desenvolveram o Glyfloat, um protótipo capaz de combater a poluição em rios, lagos e mares causados pelo glifosato, o agrotóxico mais usado no mundo.

A tecnologia é uma espécie de “filtro boia”. No filtro, são adicionadas bactérias Escherichia coli, uma espécie própria para estudos científicos, programadas geneticamente para degradar o agrotóxico e outras substâncias tóxicas semelhantes.

Segundo a estudante Sarah Spinato, ainda não foram definidos o tamanho e o material para confeccionar o filtro.

A expectativa é que o filtro boia seja usado em córregos ou pontos estratégicos de rios com maior concentração de resíduos tóxicos.

(Foto: Reprodução Campanha de financiamento)

** Com informações do UOL