Cosméticos Orgânicos X Cosméticos Tradicionais

(Foto: Ricardo Muza)

Você sabe qual a diferença entre os cosméticos orgânicos e convencionais?

Custo de produção mais barato e resultados em curto espaço de tempo. Esses são alguns dos motivos pelos quais a indústria de cosméticos faz uso de substâncias que potencialmente nocivas à saúde. Algumas delas entram em contato com a pele, são absorvidas e conduzidas para a corrente sanguínea.

Imagine a seguinte situação: Uso contínuo e em longo prazo de produtos cosméticos tradicionais que possuem em sua composição, mercúrio, amônia, entre outros componentes. Eles tendem a se acumular no organismo ao ponto de trazer doenças respiratórias, problemas de sensibilidade ao redor dos olhos, alergias, irritações na pele, dores de cabeça, produção exagerada de óleo ou o oposto – ressecamento extremo, e até mesmo predisposição a cânceres. As toxinas permanecem no intestino e podem eventualmente se espalhar através do corpo, danificando órgãos e tecidos. Chato, não é mesmo?

Os cosméticos orgânicos são recomendados para todo e qualquer tipo de pele, além de serem muito benéficos para a saúde e causar menos danos e resíduos ao meio ambiente. São mais seguros porque levam em sua composição ingredientes naturais cultivados organicamente e podem ser mais eficazes, pois possuem mais nutrientes, flavonóides e polifenóis. Para saber se o produto é orgânico e natural, é importante conferir o selo de Cosmético Natural & Orgânico tomando como base os parâmetros da Ecocert (uma das maiores certificadoras de cosméticos naturais e orgânicos no mundo).

Cosméticos orgânicos evitam o uso de produtos químicos sintéticos, conservantes artificiais, irradiação, organismos geneticamente modificados e experimentação animal. A lista de componentes possui predominantemente insumos naturais com denominação como butter, extract, oil, e derivados.