Práticas sustentáveis e medos climáticos mudam consumo no mundo

(Foto: Freepik)

Consumidores preocupados com os impactos da mudança climática estão cortando seus gastos com carne e bebidas engarrafadas, além de reduzir o desperdício de plástico. 

A conclusão é de uma pesquisa global realizada com 65 mil pessoas em 24 países da Europa, América Latina e Ásia pelo Kantar.

Segundo o levantamento, 16% adotaram medidas ativas para reduzir suas emissões. Os consumidores da Áustria e da Alemanha são os mais preocupados na Europa, seguidos pela Grã-Bretanha. 

A maioria dos entrevistados da Ásia e da América Latina tem pouco interesse no assunto. O Chile é a exceção, com 37% comprometidos em fazer mudanças pelo meio ambiente.

O estudo também constatou que há uma alta demanda por produtores ecológicos, com preços competitivos e prontamente disponíveis. Cerca de 48% dos consumidores querem que as empresas façam mais para reduzir a poluição de plástico.

Brasil

Nova pesquisa da Embrapa constatou que mulheres com mais de 50 anos, renda elevada e grau de escolaridade superior são as que mais se preocupam com a adoção de práticas sustentáveis por uma empresa na hora de comprar carne.

O estudo revela que os consumidores buscam nos rótulos informações sobre a origem do produto e são receptivos a mensagens da indústria sobre os benefícios ambientais da compra de produtos sustentáveis.

“O uso de selos e certificações nos rótulos é uma das possíveis estratégias para sinalizar atributos diferenciais e estimular um comportamento de consumo mais responsável”, analisa Marcela Vinholis, pesquisadora e coordenadora do estudo.

De acordo com os pesquisadores, o Brasil ser um importante exportador de carne bovina gera demandas por adoção de práticas de produção mais sustentáveis e que minimizem o impacto ambiental associado à produção pecuária convencional e extensiva. 

** Com informações da Reuters e da Embrapa