Yoga auxilia a prevenir o envelhecimento

(Foto: Freepik)

Uma pesquisa, realizada pela Universidade Federal do ABC (UFABC), Universidade de São Paulo (USP), a Universidade de Harvard, dos Estados Unidos, e do Instituto do Cérebro do Hospital Israelita Albert Einstein, constatou que praticar yoga fortalece as funções cognitivas, como a atenção e a memória, durante o envelhecimento.

Segundo o estudo, por ser uma atividade física e mental, que exige atenção, concentração e memória de trabalho instantâneo, o yoga auxilia as regiões cerebrais a melhorar a sua estrutura, combatendo o desgaste causado pelo envelhecimento.

Os pesquisadores sugerem ainda que a prática pode auxiliar na prevenção e na preservação cognitiva, principalmente, na terceira idade.

Intitulada “Maior espessura cortical em idosas praticantes de yoga – um estudo transversal”, a pesquisa avaliou as condições cerebrais de 42 idosas, com escolaridade e condicionamento físico semelhante. O objetivo era determinar a relação direta entre as dimensões cerebrais, a qualidade das funções cognitivas e a influência da yoga na sua manutenção.

“Os resultados são extremamente promissores, sugerindo o investimento em estudos longitudinais de maior porte. A prática de yoga e mindfulness tem atraído o interesse de muitos neurocientistas, uma vez que estudos comportamentais sugerem diversos benefícios como redução de ansiedade e stress”, avalia o Prof. Dr. João Ricardo Sato, Coordenador do Núcleo Interdisciplinar de Neurociência Aplicada da UFABC e um dos autores do artigo.

O artigo “Greater cortical thickness in elderly female yoga practitioners – a cross-sectional study” (Maior espessura cortical em idosas praticantes de yoga – um estudo transversal) foi publicado no periódico Frontiers in Aging Neuroscience