Meditar ajuda a combater a depressão

(Foto: Pixabay)

A depressão é um distúrbio psicológico e afetivo que atinge cerca de 322 milhões de pessoas em todo o mundo, sendo 11,5 milhões apenas no Brasil, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A doença se caracteriza por uma tristeza persistente e intensa, que impede o indivíduo de lidar com questões cotidianas e realizar algo em sua vida. Segundo a psicóloga Guida Graf, a pessoa com depressão tende a enxergar as coisas de forma negativa e piorar a situação.

“O indivíduo que apresenta quadro depressivo tende a ter pensamentos persistentes, que o impedem de entender certas coisas. Passa a enxergar as situações de forma negativa e, assim, não consegue lidar com as tarefas do cotidiano”, explica apsicóloga.

“Ele passa a se cobrar o tempo inteiro e cada vez mais esse sentimento de infelicidade vai se perpetuando. A reação à infelicidade é capaz de transformar o que poderia, normalmente, ser uma tristeza breve e passageira, em uma situação de infelicidade persistente”, complementa.

Neste sentido, a meditação é uma excelente ferramenta para ajudar a retomar o controle da vida e aprender a lidar melhor com as suas emoções, além do tratamento com um profissional.

Um estudo realizado pela Universidade John Hopkins, nos Estados Unidos, concluiu que a meditação de atenção plena pode aliviar os sintomas da depressão, sendo tão eficaz quanto os remédios antidepressivos.

De acordo com o estudo, que revisouvárias pesquisas sobre o assunto, o efeito da meditação sobre a depressão é 0,3, índice considerado moderado. O que torna esse resultado impressionante é que o principal método químico antidepressivo também é de 0,3.

A pesquisa também destacou que a meditação melhora a ansiedade e a dor. Por outro lado, os cientistas não identificaram efeito da meditação em outras circunstâncias, como atenção, humos e uso de substâncias.

“Muitas pessoas têm a ideia de que meditação é sentar e não fazer nada. Isso não é verdade. A meditação é um treinamento ativo da mente para aumentar a conscientização, e diferentes programas abordam isso de formas diferentes”, afirma o principal autor do estudo, MadhavGoyal.

É importante ressaltar que apesar dos benefícios para a saúde, é necessário procurar ajuda de um especialista. Para o pesquisador, a meditação terá um efeito maior se aliado a outros tratamentos.

“É importante mencionar que a psicoterapia ou terapia da conversa, particularmente a terapia cognitivo-comportamental, é conhecida por ser pelo menos tão eficaz quanto antidepressivos e ainda mais eficaz quando combinada com os remédios”, argumenta Goval.

Para a psicóloga Guida Graf, que também é orientadora em Mindfulness, a prática de técnicas Mindfulness ajuda a pessoa se perceber de uma maneira positiva e aumentar a sua autoestima.

“Mindfulness é essencial no tratamento da depressão profunda, pois ajuda a pessoa a se perceber melhor e se amar mais, sem medos e cobranças, se aceitando sem julgar. Ela passa a olhar pra si de outra maneira e entender que está em sofrimento, mas que pode e consegue sair dessa situação, não precisa permanecer assim”, disse.

Para te ajudar a aderir a meditação ou aperfeiçoar a sua prática, separamos quatro aplicativos que vão te ajudar a melhorar a sua vida:

  1. The Mindfulnessapp:este aplicativo apresenta programas de meditação que vai do básico ao avançado, oferece opção de lembretes e integração com aplicativos de saúde. Está disponível para Android e iOS.
  2. Buddhify: este app tem o objetivo de ajudar a resolver algum problema por meio da meditação, como melhorar o sono ou controlar a ansiedade. Assim como o The Mindfulness tem vários tipos de programa voltado para ajudar em um determinado objetivo.
  3. Calm: Como o próprio nome sugere, este aplicativo visa ajudar o usuário a se acalmar por meio de diversas opções de programas, com exercícios que variam de 3 a 25 minutos.
  4. MeditaBK: Produzido pela Brahma Kumaris, o aplicativo tem como objetivo ensinar exercícios para melhorar a mente e aumentar a positividade diante as circunstâncias do dia-a-dia.