Aumentam casos de Dengue, Zika e Chikungunya

(Foto: Wikimedia Commons)

Foram registrados 1,527 milhão de notificações de casos de dengue no Brasil e 754 óbitos entre janeiro e 7 de dezembro de 2019, segundo levantamento do Ministério da Saúde.

O ano passado é o segundo com maior número de casos, desde que a doença começou a ser registrada em 1975, ficando atrás apenas de 2015, quando houve quase 1,7 milhão de casos registrados no país.

De acordo com o Ministério, os casos estão concentrados nas regiões Centro-Oeste e Sudeste, sendo que quase um terço das ocorrências aconteceram em São Paulo, Minas Gerais e no Espírito Santo.

No Estado paulista, 442 mil casos foram registrados em 2019, enquanto em 2018, foram 19,7 mil casos. Apenas na capital, foram 16,8 mil.

Para o coordenador-geral de Vigilância de Arboviroses do Ministério da Saúde, Rodrigo Said, o crescimento no número de casos está associado as altas temperaturas e chuvas intensas e a circulação de um novo sorotipo.

As epidemias de dengue no país eram causadas pelos sorotipos 1 e 4. Mas em 2018, as regiões Centro-Oeste e o Sudeste, passaram a ser afetadas pelo sorotipo 2, que não circulava na área desde 2008.

A expectativa do Ministério é que 2020 mantenha a alta de casos da dengue, já que a doença costuma a alternar biênios de alta e baixa incidência.

Zika e Chikungunya

As outras doenças transmitidas pelo Aedes também tiveram alta. Os casos de zika passaram de 8,7 mil em 2018 para 10,7 mil ano passado. Em relação a Chikungunya, os casos aumentaram de 87,7 mil registros (2018) para 130,8 mil (2019), sendo que os casos estão concentrados no Rio de Janeiro e no Rio Grande do Norte.

O ministério da Saúde tem muita informação sobre o combate ao Aedes. Conheça: http://saude.gov.br/saude-de-a-z/combate-ao-aedes