Mais da metade dos municípios pernambucanos estão em alerta pelo Aedes!

(Foto: Paulo Whitaker/ File Photo/ Reuters)

Dos 184 municípios pernambucanos, 60 estão em risco de surto de infestação do Aedes aegypti, 60 cidades em situação de alerta e apenas 45 são consideradas satisfatórias. Os dados são do primeiro Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti (LIRAa) de 2017, feito pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) de Pernambuco.

No balanço, ainda faltam os resultados de 19 cidades: Angelim, Belém de Maria, Buenos Aires, Buíque, Cabrobó, Cumaru, Dormentes, Feira Nova, Ferreiros, Glória de Goitá, Ilha de Itamaracá, Itaíba, Itaquitinga, Jatobá, Lagoa dos Gatos, Machados, Primavera, São Lourenço da Mata e Tacaratu. Vale ressaltar que Fernando de Noronha não entra no Levantamento por não ter indicação técnica para realização do estudo, segundo a SES.

O Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti (LIRAa) passa a ser obrigatório em todos os municípios com mais de 2 mil imóveis em território nacional, a partir desta sexta feira (27). O objetivo é identificar a quantidade de imóveis que apresentam criadouros de mosquito em cada cidade. Já os municípios que não são infestados pelo mosquito devem fazer o monitoramento por ovitrampa ou larvitrampa, armadilhas que permitem identificar se existem mosquitos pondo ovos na região.

Até o dia 24 de dezembro de 2016, o Brasil registrou 1.976.029 casos prováveis das três doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, sendo: 1.496.282 de dengue, 265.554 de chikungunya e 214.193 de zika vírus.