Racionamento de água pode aumentar casos de dengue no DF

(Foto: AFP/Photo Patrice Coppee)

Faltando poucos dias para começar a segunda fase de racionamento de água no Distrito Federal, o secretário de Saúde, Humberto Fonseca, afirmou que a medida pode aumentar os casos de dengue no município.

“Corre o risco [do aumento nos casos de dengue], então é um desafio novo. O racionamento traz um comportamento da população que é completamente razoável que é o de estocar água”, disse Fonseca ao G1. “Agora se a gente estocar água da forma correta com reservatórios tampados nós não vamos ter nenhuma dificuldade em relação a isso”, complementou.

Para o governador Rodrigo Rollemberg, a educação sobre a reprodução do mosquito pode combater a sua proliferação nos estoques de água que as famílias já estão fazendo ou irá fazer por causa do racionamento.

Além do corte no abastecimento de água, o governo implantará medidas alternativas, como o início da captação do Lago Paranoá. A previsão é que sejam captados 700 mil litros por segundo, mesmo no período da seca.

“Estamos solicitando a população para utilizar a água apenas o necessário, porque o máximo que a gente economizar agora no período em que nós teremos algumas chuvas isso vai favorecer o período da seca”, afirmou o governador.

A Caesb anunciou que o esquema de racionamento vai deixar cada região na área central do DF sem água uma vez a cada seis dias. A restrição não irá afetar os prédios públicos na Praça dos Três Poderes e na Esplanada dos Ministérios.

** Com informações do G1