Ministério da Saúde anuncia fim da emergência nacional para zika vírus

(Foto: Reprodução)

Nesta quinta-feira (11), o Ministério da Saúde anunciou o fim da Emergência Nacional em Saúde Pública para o zika vírus, após 18 meses da declaração de estado de emergência.

De acordo com dados do novo boletim epidemiológico do Ministério, o número de casos da infecção caiu, aproximadamente, 95% nos primeiros meses deste ano, em relação ao mesmo período de 2016. Isso faz com que o Brasil não atenda mais os requisitos exigidos para manter o estado de emergência.

A decisão integra o Regulamento Sanitário Internacional e foi baseada em quatro vertentes: o impacto do evento sobre a saúde pública; se é incomum ou inesperado; se há risco de propagação internacional; e se há risco significativo de restrições ao comércio ou viagens internacionais.

Para impedir a expansão da doença, o governo adotou medidas para combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, do zika vírus e da chikungunya – como campanhas de conscientização da população.

Além de pesquisa e desenvolvimento de testes para identificar as infecções causadas pelo mosquito e a assistência de mães e bebês com microcefalia – doença provocada pelo vírus da zika que provoca má-formação durante a gravidez.

Apesar do fim da emergência, o Ministério da Saúde afirmou que as ações de enfrentamento ao Aedes aegypti e a assistência às crianças e mães serão mantidas no Brasil.