Zika age como HIV e deixa sistema imunológico vulnerável

(Foto: Reprodução)

Pesquisadores da Universidade da Carolina do Sul, nos Estados Unidos, descobriram que o zika vírus age especificamente em células de defesa, tornando o sistema imunológico vulnerável.

Após testes realizados com cepas do vírus africano e asiático em amostras de sangue de homens saudáveis, gestantes e mulheres não grávidas, os pesquisadores constataram que o zika “ilude” o sistema imunológico e reduz a sua capacidade de combate, assim como o HIV, vírus da AIDS.

Quando o sistema imunológico vai retirar o vírus invasor do organismo, o zika se transforma em macrófagos M2, uma célula que detecta se existem ou não ameaças, e avisa o corpo de que não existe um invasor. Ao se camuflar entre as outras células, o vírus consegue atravessar a placenta e chegar até o feto, causando a microcefalia em recém-nascidos.

Segundo os cientistas, o sistema imunológico percebe o feto como uma ameaça e aumenta a produção de macrófagos M2. Com isso, as gestantes ficam mais suscetíveis a pegar doenças, facilitando a invasão do zika, que irá desestabilizar ainda mais a defesa do organismo.

** Com informações do G1.