Agrotóxico ameaça safra da uva no Rio Grande do Sul

(Foto: Pixabay)

A contaminação de parreirais pelo agrotóxico 2,4-D usado nas lavouras de soja deve causar uma perda de 40% na produção de uvas no Rio Grande do Sul. A região de Campanha, na fronteira com o Uruguai, é a  mais atingida.

A projeção é feita com base nas parreiras que não cresceram como deveriam, já que o 2,4-D altera o desenvolvimento das folhas, ramos e cachos.

Em dezembro, produtores de uvas e representantes do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) se reuniram com o Ministério Público Estadual para pedir a suspensão do agrotóxico no estado.

A Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul é contra qualquer forma de proibição, inclusive da criação de distâncias mínimas para aplicação do 2,4-D.

** Com informações da Revista Globo Rural