Áustria se torna primeiro país da UE a proibir glifosato

(Foto: Pixabay)

Os parlamentares da Áustria aprovaram uma emenda que proíbe a comercialização e o uso de agrotóxicos com glifosato, ingrediente ativo mais usado por esses produtos no mundo. A proibição torna a Áustria o primeiro país da União Europeia (UE) a banir a substância.

Segundo a oposição, a medida é contrária à regulamentação europeia, que permitiu a venda e o uso do glifosato até 2022 em todo o bloco. A Comissão Europeia tem três meses para contestar a decisão austríaca.

Os autores da proposta ressaltaram que apesar da Áustria ser pioneiro na proibição, outros países europeus já trabalham para eliminar o pesticida. O presidente da França, Emmanuel Macron prometeu eliminar gradualmente o uso do glifosato e na Alemanha, a ministra do Meio Ambiente, Svenja Schulze, propôs um plano de eliminação gradual do uso do ingrediente.

O glifosato, classificado como “provável cancerígeno” desde 2015 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), é comercializado por várias marcas, mas é mais conhecido pelo Roundup, fabricado pela Monsanto.

A empresa foi adquirida no ano passado pela Bayer, que foi condenada em três julgamentos nos Estados Unidos a pagar indenizações totalizando mais de US$ 2 bilhões a quatro pessoas que teriam desenvolvido câncer por causa da exposição ao glifosato.

** Com informações da Isto É Independente