Bayer é condenada por associação do glifosato ao câncer

(Foto: REUTERS/ Benoit Tessier/ File Photo)

A Bayer foi condenada a pagar US$80 milhões ao californiano Edwin Hardeman após um tribunal em São Francisco considerar que a exposição ao herbicida Roundup foi um “fator importante” para o norte-americano desenvolver câncer.

júri considerou que a Monsanto, fabricante do Roundup, foi negligente ao não alertar os consumidores sobre os riscos à saúde do glifosato, principal componente do agrotóxico.

O caso de Hardeman foi considerado um teste para ajudar a determinar a variedade de danos que o Roundup pode causar e definir opções de sentenças para os outros casos pendentes.

A Bayer adquiriu a Monsanto, no ano passado, por US$ 63 bilhões. Em nota, o grupo alemão afirmou que continua acreditando nos seus produtos, “vai defendê-los vigorosamente”, e recorrerá da decisão.

A Bayer enfrenta 11.200 processos  envolvendo o Roundup. Outros seis julgamentos devem começar este ano.

** Com informações da Reuters