Espirito Santo registra quase 800 casos de intoxicação por agrotóxicos

(Foto: Freepik)

Em 2017, o Espírito Santo registrou 792 notificações de intoxicação por agrotóxicos, segundo dados preliminares da Secretaria Estadual de Saúde. Em 2016, foram 837 casos.

“O trabalhador manipulando agrotóxico tem uma exposição dérmica e respiratória maior. Sem os equipamentos de segurança e vestimentas adequadas está disposto à intoxicação, que pode levar a convulsão, podem ter dores abdominais, diarreia e, dependendo da quantidade exposta, pode evoluir para uma parada respiratória. A exposição dérmica pode levar à dermatite. Outras consequências podem ser hemorragia nasal, tosse, dor torácica… essa exposição em contato com pele e vias aéreas”, explica a farmacêutica toxicologista Daniela Mendes.

A exposição constante a certos agrotóxicos também pode levar a distúrbios nervosos. “A exposição crônica do trabalhador pode levar à depressão, tensão nervosa, ansiedade, perda de memória, tremores. O que vemos é que para a pessoa que está no interior, na agricultura, é mais direta a relação entre agrotóxico e suicídio”, completou.

São informações que servem de alerta após a aprovação do projeto de lei 6922/2002, também conhecido como PL do Veneno, pela comissão especial da Câmara dos Deputados.

A proposta prevê mudanças na regulação e no controle do uso de agrotóxicos no Brasil, como a alteração na nomenclatura de “agrotóxicos” para “fitossanitários”, e na aprovação de registros de novos produtos,. Ao concentrar a aprovação dos produtos no Ministério da Agricultura (MAPA) e diminuir as competências de controle e fiscalização Ibama.

Para combater a ação da bancada ruralista, representantes e organizações da sociedade civil lançaram a petição online #ChegadeAgrotóxicos, com o intuito de mobilizar a população para pressionar os legisladores a aprovarem a Política Nacional de Redução de Agrotóxicos (PNaRa), também em tramitação na Câmara, e a vetarem o PL do Veneno.

Até o momento, mais de 930 mil pessoas já assinaram a petição. Participe em: www.chegadeagrotoxicos.org.br

** Com informações do Portal Espírito Santo Hoje