Estados Unidos proíbem vendas do agrotóxico dicamba

(Foto: Pixabay)

Três juízes de um tribunal de recursos dos Estados Unidos decidiu proibir a venda de agrotóxicos com o ingrediente ativo Dicamba.

Na decisão, os juízes afirmam que a Agência de Proteção Ambiental (EPA, na sigla em inglês) do país subestimou significamente os riscos relacionados a saúde causados pelo agrotóxico.

O dicamba tem sido visto pela indústria dos Estados Unidos como uma alternativa para substituir o uso do glifosato, o ingrediente ativo mais utilizado na fabricação de agrotóxicos no mundo.

O herbicida é usado para matar diversas plantas daninhas na produção da soja transgênica, que se tornou resistente ao glifosato.

A EPA já havia imposto restrições ao uso de dicamba em 2018, por preocupações sobre potenciais danos a culturas próximas àquelas em que ele é aplicado.

No Brasil, o dicamba é autorizado para a produção de algodão e soja. Entretanto, produtores brasileiros se preocupam com o seu uso, já que o produto se dispersa facilmente no ar podendo atingir outras lavouras.