Estudo aponta que fim do subsídio fiscal a agrotóxicos não encarece alimentos

avião pulverizando a plantação
(Foto: Pixabay)

Estudo da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) aponta que o fim da taxação e um eventual aumento de preços dos agrotóxicos podem tornar atraentes outros métodos agrícolas.

Os pesquisadores analisaram as operações de venda de agrotóxico ao agricultor para estimar os impactos à produção de alimentos, se os subsídios forem extintos. Os dados obtidos foram contrapostos ao estudo encomendado pelo Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal (Sindiveg).

De acordo com o estudo da Sindiveg, a indústria projeta aumento de custos na produção de soja, cana, algodão, milho e café, lavouras que mais utilizam agrotóxicos mas que não são utilizados necessariamente para matar a fome.

Outro benefício apontado pelo estudo é a equiparação entre os preços dos alimentos convencionais com os orgânicos ou agroecológicos.

“Boa parte dos produtores vinculados à agricultura familiar sequer sofrerá impacto nos seus custos, na lucratividade e tampouco mudarão o preço do seu produto agrícola pelo simples fato de não utilizarem agrotóxicos”, diz a Abrasco.