Exposição ao agrotóxico é 10 vezes mais alta no MT

(Foto: Pixabay)

Um habitante de Mato Grosso pode ser exposto a 67 litros de agrotóxicos, índice quase 10 vezes superior a média nacional, segundo dados apresentados pelo professor Wanderlei Pignati da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) na Assembleia Legislativa do estado.

O professor afirma que o uso recorrente de agrotóxicos é feito de maneira errada e próxima a áreas de preservação e córregos, o que ele classifica como “modelo químico dependente de fertilizante”. “Isso leva ao risco sanitário, alimentar, ambiental”, diz

As áreas de amortecimento que são estipuladas em 90 metros, mas, no estado, não chegam a 10 metros de distância entre as plantações e as áreas de preservação.

“Em locais que há intoxicação na água ao menos 4 crianças a cada 100 mil nascidos vivos têm má formação. Em algumas cidades de Mato Grosso chega a 37 com má-formação”, pontuou.

** Com informações do R7