Governo zera impostos sobre 10 pesticidas importados

(Foto: Pixabay)

Os agroquímicos são: bendiocarbe, bifentrina, clorfenapir, ciflutrina, deltametrina,  etofenprox, fenitrotion, lambda-cialotrina, malathion, pirimfós-metila ou propoxur.

Os pesticidas representam 60% dos inseticidas utilizados no país, usados nos cultivos da soja, milho, arroz, amendoim, batata, cana-de-açúcar, cebola, citros, feijão, girassol, palma forrageira, pastagens, pepino, sorgo, tomate e trigo.

A redução a zero de impostos foi possível pela inclusão dos ativos na Lista de Exceção à Tarifa Externa Comum do Mercosul (Letec).

No início de setembro, o ministro da agricultura Blairo Maggi conseguiu suspender o veto à comercialização e registro do  glifosato no país.

** Com informações do Ministério da Agricultura