Justiça brasileira suspende registro de 63 agrotóxicos

(Foto: FAO)

O juiz da Justiça Federal do Ceará, Luís Praxedes Vieira da Silva, suspendeu o registro de 63 agrotóxicos, liberados pelo Ministério da Agricultura em setembro. De acordo com o parecer, a comercialização destes produtos pode trazer riscos à saúde e ao meio ambiente.

A decisão suspendeu os agrotóxicos com sulfoxaflor (atribuído à redução de enxames de abelhas), com fluopiram (para matar fungos) e com dinotefuram (usado para controlar pragas, como mosca-branca e percevejos).

“A permissão para livre comercialização dos agrotóxicos com alta taxa de toxibilidade (sic) é incompatível com os princípios que regem a atividade econômica”, disse o magistrado na decisão.

A decisão é provisória e o governo tem 15 dias para contestar a medida após a sua publicação.

** Com informações do G1