Ministros aprovam liberação de novos agrotóxicos no Brasil

(Foto: Cleia Viana/ Câmara dos Deputados)

Os ministros da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e da Agricultura (Mapa), Tereza Cristina, defenderam a liberação de novos agrotóxicos no Brasil em 2019, durante audiência na Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados. De janeiro a outubro, 382 registros foram autorizados no país.

Cristina afirmou que o Ibama, o MAPA e o Ministério da Saúde, órgãos responsáveis pela liberação, analisam rigorosamente os defensivos e que o governo não mudou a legislação vigente. 

A ministra também ressaltou que o trâmite mais rápido na Anvisa favorece os consumidores, já que a agricultura usa produtos menos tóxicos, e os produtores.

O deputado Ivan Vicente criticou o ritmo de novos registros e de isenções fiscais para agrotóxicos. Dos 382 agrotóxicos liberados, 43% são considerados tóxicos ou altamente tóxicos.

Para o parlamentar, com a aprovação mais rápida das substâncias, o PL do Veneno deixou de ser uma prioridade para a bancada ruralista. Tereza Cristina defendeu a aprovação desse projeto, por continuar sendo importante para ampliar a segurança dos consumidores e dos produtores rurais.

Durante a audiência, a ministra da Agricultura anunciou que o lançamento do Programa Nacional de Bioinsumos, que incentiva o uso de defensivos biológicos na agricultura, principalmente, orgânica, será em novembro. 

** Com informações da Agência Câmara de Notícias