MP move ação contra supermercados por vender alimentos com agrotóxicos

(Foto: Unsplash)

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) acionou as redes de supermercados Bompreço, G Barbosa, Hiperideal, Perini, Extra, Atacadão, Atakarejo, Rmix e Masani por comercializarem alimentos com agrotóxicos sem autorização ou acima dos limites permitidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Foram encontrados resíduos de agrotóxicos proibidos/ou acima dos limites permitidos em 11 hortifrútis: cebola, pimentão, uva, goiaba, morango, abacaxi, cenoura, abobrinha, alface, fubá de milho e batata.

Segundo o promotor Olimpio Campinho, os supermercados cometeram prática abusiva ao levarem seus clientes a erro, pois eles confiaram nos produtos, que deveriam ser vendidos conforme as normas sanitárias.

A Cenconsud Brasil, que administra as marcas GBarbosa, Perini e Mercantil Rodrigues na Bahia, informou que está expandindo “o programa de rastreabilidade de agrotóxicos”, implantado há quatro anos nas lojas do grupo.

O Walmart Brasil, responsável pela rede Bompreço, disse que confia no seu Programa de Qualificação e Certificação, “o que inclui um programa de gestão de riscos de resíduos de agrotóxicos, destinado a todos fornecedores de frutas, legumes e verduras”, e no seu sistema que “vai além da rastreabilidade dos alimentos, e prevê auditoria de fornecedores e análise de resíduos de agrotóxicos”.

O Atacadão informou que, após o contato do Ministério Público, iniciou rigorosa análise dos fornecedores citados aderindo ainda ao Programa de Rastreabilidade e Monitoramento de Alimentos (Rama) desenvolvido pela Abras. E o Extra informou que conduz, desde 2009, um programa de qualidade em frutas, legumes e verduras e “a companhia tratará junto ao órgão competente para mais esclarecimentos”.

** Com informações do Ministério Público da Bahia e do Bahia Notícias