Os impactos do uso de agrotóxicos foi tema do Profissão Repórter

(Foto: Reprodução/ Central Grãos)

O uso de agrotóxicos nas plantações brasileiras é muito criticado por diversas instituições e órgãos de saúde. Atualmente, o Brasil é o maior consumidor de pesticidas do mundo e vários agrotóxicos utilizados aqui são proibidos em diversos países.

Segundo o dossiê elaborado pela ABRASCO (Associação Brasileira de Saúde Coletiva), cada brasileiro consome em média cinco litros de agrotóxico por ano! O estado do Mato Grosso tem a situação mais preocupante, com o consumo de 40 litros por ano/pessoa.

Com o objetivo de mostrar os impactos do consumo de agrotóxicos para a saúde, a equipe do programa Profissão Repórter – exibido (03/11) pela Rede Globo – percorreu os estados do Ceará, Rio Grande do Sul e Espírito Santo, que apresentam altos índices de intoxicação. E os resultados são alarmantes.

De acordo com os dados levantados pela reportagem, a região agrícola de Limoeiro do Norte, na Chapada do Apodi, no Ceará, possui um aumento de 38% nos casos de câncer, em relação às cidades onde não há grandes lavouras.

A médica Ada Cristina explicou em entrevista ao G1 que “a exposição ocupacional e ambiental aos agrotóxicos na região é tão intensa, que não há como a gente afastar essa possibilidade. Se os agrotóxicos não são os únicos responsáveis pelo desencadeamento destas doenças, eles provavelmente são um dos principais fatores que estão causando estas doenças”.

O estado do Espírito Santo apresenta o maior índice de intoxicação por agrotóxico do Brasil. Um levantamento realizado pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) apontou que 67% dos alimentos testados continham agrotóxicos, sendo que em 25% dos casos continham substâncias proibidas.

Conhecida pelas plantações de tabaco, a região do Vale do Rio Pardo, no Rio Grande do Sul, registrou crescimento no número de casos de transtornos psicológicos, como depressão e distúrbios alimentares. Segundo algumas pesquisas, o aumento no índice destas doenças está relacionado à exposição de agrotóxicos.

Para assistir ao programa na íntegra, clique aqui.

** Com informações do G1