França proíbe máquinas de refil de refrigerante

(Foto: Reprodução)

Para reduzir a obesidade no país, a partir de hoje, restaurantes e outros espaços de atendimento ao público estão proibidos de oferecer bebidas açucaradas ilimitadas, como refrigerantes e isotônicos com adição de açúcar ou edulcorantes, na França.

A nova lei tem como objetivo “limitar, especialmente entre os jovens, os riscos de obesidade, sobrepeso e diabetes”, seguindo a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) de taxar as bebidas açucaradas, relacionando-as à obesidade e ao diabetes.

Segundo dados da OMS, 15,3% da população francesa estão obesas, índice inferior à média da União Europeia (15,9%), mas não para de crescer. Apesar do número de pessoas obesas ser menor que a do Reino Unido (20,1%), continua maior do que a da Itália (10,7%).

Um relatório, publicado no ano passado, apontou que, aproximadamente, 57% dos homens franceses com mais de 30 anos estão com sobrepeso ou obesos. Quanto às mulheres na mesma faixa etária, 41% apresentam sobrepeso ou obesidade.

Em 2014, o México começou a taxar em 10% os refrigerantes, o que fez com que o consumo caísse em 6%, apenas no primeiro ano.

** Com informações da Veja