Obesidade e sobrepeso aumentam no Brasil

(Foto: World Obesity Federation)

Mais da metade da população brasileira está com sobrepeso e a obesidade já atinge 20% das pessoas adultas. É o que mostra o novo relatório da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) e da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS).

Segundo o “Panorama da Segurança Alimentar e Nutricional na América Latina”, o sobrepeso em adultos chegou a 54,1% em 2014, ultrapassando os 51,1% registrado em 2010. Já a obesidade subiu de 17,8% da população, em 2010, para 20%, em 2014, sendo a maior prevalência entre as mulheres (22,7%). O relatório também estima que 7,3% das crianças menores de cinco anos estão acima do peso, atualmente.

O documento estima que o crescimento econômico, a urbanização, a mudança nos padrões de consumo e a troca de pratos tradicionais por alimentos ultraprocessados e de baixa qualidade nutricional, fez com que o número de pessoas obesas ou com sobrepeso aumentasse.

“O Panorama acende um alerta para toda a sociedade e também para o governo. Ao mesmo tempo em que o Brasil conseguiu superar a fome — alcançando níveis inferiores a 5% desde 2014, quando o país saiu do mapa da fome da ONU —, vem aumentando nos últimos anos os índices de sobrepeso e obesidade. Essa situação gera impactos importantes na saúde e deve ser um tema prioritário nas agendas das famílias e das autoridades”, afirmou Alan Bojanic, representante da FAO no Brasil.

Segundo o ministro da Saúde, Ricardo Barros, o Brasil tem reforçado os programas e as iniciativas que buscam mudar o hábito da população e incentivar práticas mais saudáveis.

O relatório destaca iniciativas adotadas pelo governo brasileiro para promover a alimentação saudável e alertar sobre os riscos da má-alimentação, como a campanha “Brasil Saudável e Sustentável”, que tem por objetivo sensibilizar e alertar a população brasileira dos benefícios da alimentação saudável.

Há também o Plano de Segurança Alimentar e Nutricional, bem com iniciativas específicas, como o programa Academia da Saúde, principal estratégia para induzir o aumento da prática da atividade física, o programa Saúde na Escola, além da divulgação de publicações de orientação à população: Guia Alimentar para a População Brasileira e o Guia Alimentos Regionais Brasileiros.

América Latina

De acordo com o relatório, 58% da população latina e caribenha estão com sobrepeso (360 milhões de pessoas). Com exceção de Haiti (38,5%), Paraguai (48,5%) e Nicarágua (49,4%), o sobrepeso afeta mais da metade da população de todos os países da região, sendo Chile (63%), México (64%) e Bahamas (69%) os que registram as taxas mais altas.

A obesidade afeta 140 milhões de pessoas, 23% da população regional, com maior incidência em: Bahamas (36,2%) Barbados (31,3%), Trinidad e Tobago (31,1%) e Antígua e Barbuda (30,9%).

Para ler o relatório na íntegra, acesse: https://nacoesunidas.org

** Com informações da ONU Brasil