Seis motivos para começar a beber leite vegetal

garrafa de leite
(Foto: Pixabay)

O consumo de leite vegetal tem crescido no Brasil e possui opções feitas de amêndoa, aveia, arroz, coco e castanha-de-caju. Em 2019, este mercado gerou R$ 98 milhões. A marca A Tal-da-Castanha apresenta seis motivos para consumir leite vegetal:

1 – Tem vários benefícios para saúde

A castanha de caju é um alimento densamente nutritivo e repleto de benefícios nutricionais. É rica em ômega-9, gordura saudável que atua na saúde do coração, cérebro e na modulação da imunidade. É também fonte de fibras, o que auxilia no funcionamento do intestino, no controle do apetite e no controle dos níveis de colesterol. Entre seu pool de vitaminas e minerais, estão as vitaminas A, D e K, magnésio, fósforo e potássio.

O leite vegetal é um produto indicado para todos os públicos e idades, salvo bebês durante o período de aleitamento materno exclusivo e pessoas que contenham sensibilidade à algum dos ingredientes da composição. Por ser um alimento densamente nutritivo, faz parte de uma dieta equilibrada e saudável, além de muito saborosa.

2 – Não usa produtos de origem animal

Os leites vegetais são livres de ingredientes de origem animal, portanto são ideais para veganos e vegetarianos, o público alérgico e intolerante ao leite de vaca. Além disso, influenciam diretamente na preservação do meio ambiente e, alimentos simples, de origem vegetal, para serem produzidos geram baixo impacto, ou seja, requerem menor uso de recursos naturais como por exemplo uso de terras, água e emissão de gases e poluentes comparados à qualquer alimento de origem animal.

3 – Baixa pegada ambiental

Substituir os alimentos de origem animal por versões vegetais é uma forma muito eficaz de se reduzir os impactos ambientais causados por nossos hábitos alimentares. A pecuária é responsável por mais emissões de gases de efeito estufa, relacionados com o aquecimento global, do que todos os meios de transporte juntos. O uso de terras aráveis e o desmatamento estão diretamente ligados à necessidade de se alimentar os animais da pecuária. Sem contar com o uso e poluição das águas, resistência aos antibióticos e surgimento de pandemias. Trocar o leite vegetal pelo animal é uma das formas de colaborar com a redução dos impactos ambientais tão ameaçadores nos últimos tempos.

4 – Caju e castanhas certificadas orgânicas

Alimentos verdadeiramente saudáveis e sustentáveis são aqueles que são produzidos através de uma cadeia responsável de produção. A Tal da Castanha investiu na certificação de agricultores familiares da Regiões Norte e Nordeste do Brasil e hoje produz bebidas com certificados orgânicos reconhecidos internacionalmente.

5 – Um produto feito no Brasil

Não existe ingrediente mais brasileiro do que a castanha de caju. Proveniente do cajueiro, a castanha de caju é um alimento muito importante para a economia e tradição das Regiões Norte e Nordeste. O cultivo e distribuição da castanha de caju no Nordeste brasileiro é feito através de cooperativas incentivando e empoderando a mão de obra local. Ao escolher um ingrediente brasileiro para produzir as bebidas, exaltamos também a nossa cultura e raízes.

6 – Somente dois ingredientes

Castanha de caju ou amêndoas, água e nada mais. As castanhas são alimentos muito saborosos e ricos em nutrientes e não faz sentido mascarar todos esses benefícios com ingredientes ou aditivos artificiais. A marca aposta em produtos clean label, com uma lista de ingredientes pequena e livre de aditivos artificiais.