Whole Foods lista as sete tendências alimentares em 2020

(Foto: Maddi Bazzocco/ Unsplash)

O varejista de alimentos naturais e orgânicos Whole Foods Market  apresentou as principais tendências da indústria alimentícia.

Agricultura Regenerativa: práticas de agricultura e pastagem que restauram o solo degradado, melhoram a biodiversidade e aumentam a captura de carbono para criar benefícios ambientais duradouros.

O poder da farinha: Uma variedade de novas farinhas que usam, por exemplo frutas e vegetais, para substituir as farinhas tradicionais.

Alimentos da África Ocidental: De superalimentos indígenas a pratos ricos e terrosos, os sabores tradicionais da África Ocidental estão surgindo em alimentos e bebidas, como  moringa, tamarindo, sorgo, fonio (variante do painço), teff (livre de glúten, rico em proteínas e cálcio) e milheto de grãos de cereais menos conhecidos.

Pratos prontos para uso na geladeira: Os lanches saudáveis ​​e frescos, legumes em conserva, sopas para beber e molhos de todos os tipos, em porções perfeitas e embalagens simples e convenientes.

Além da soja, à base de plantas: No movimento à base de plantas, misturas inovadoras como grãos e feijão mungo (ou feijão moyashi, feijão mungu), cânhamo, abóbora, abacate, semente de melancia e clorela dourada ganham força ao imitar as texturas cremosas de iogurtes e outros produtos lácteos.

Manteigas e Spreads: É provável que em 2020 encontremos alimentos contendo novos tipos de manteigas, como de semente de melancia, abóbora e até mesmo manteigas de grão de bico. 

Açúcares não tão simples: As reduções de xarope de fontes de frutas, como romãs, coco e tâmaras, são maneiras de adicionar sabores únicos e concentrados em receitas de sobremesas,  carnes e marinadas. Xaropes doces feitos de amidos como sorgo e batata doce podem ser comparados aos sabores de melaço ou mel e ser usados ​​para assar e adoçar bebidas.

** Com informações do Whole Foods