Brasil confirma 723 casos de febre amarela desde julho

(Foto: Divulgação/ Se Liga Saúde)

Entre 1º de julho do ano passado e 28 de fevereiro, foram registrados 723 casos e 237 mortes por febre amarela no Brasil, segundo novo levantamento do Ministério da Saúde.

No total, foram notificados 2.867 casos suspeitos da doença, sendo 1.359 descartados e 785 em investigação. No mesmo período do ano anterior (julho de 2016 – fevereiro de 2017), 576 casos foram confirmados, um aumento de 25,5%, e 184 óbitos.

De acordo com o Ministério, o vírus da febre amarela circula, atualmente, em regiões metropolitanas em que não havia recomendação da vacina e a incidência da doença é menor que a registrada no período anterior. Em 2017/2018, são 2,2 casos para 100 mil habitantes, contra 7,1 casos para 100 mil habitantes em 2016/2017.

A febre amarela silvestre é transmitida pela picada dos mosquitos Haemagogus e Sabethes e pode apresentar sintomas, como: náusea, vômito, febre, fadiga, dores no corpo e insuficiência hepática.

A vacina é a principal forma de prevenção da febre amarela e é recomendada a adultos, que devem tomar uma única dose, e em crianças, sendo uma dose aos 9 meses e outra dose de reforço aos 4 anos.

Apesar de a vacina ser considerada segura, a vacina não é recomendada a: gestantes, idosos, pessoas em quimioterapia ou em determinados tratamentos de saúde e que estão como a imunidade baixa pelo risco de reações graves ao medicamento.