Casos de dengue, zika, chikungunya e sarampo voltam a crescer

(Foto: Wikimedia Commons)

O Ministério da Saúde registrou 1.439.471 casos de dengue entre janeiro e o dia 24 de agosto, índice sete vezes maior do que o verificado no mesmo período do ano passado.

Minas Gerais e São Paulo foram os estados com o maior número de casos, com 471.165 e 437.047, respectivamente. Seguido por Goiás (108.079), Espírito Santo (59.318), Bahia (58.956) e Mato Grosso do Sul (40.290).

Foram confirmadas 591 mortes devido à infecção neste ano, ante os 160 casos confirmados em 2018.

Desde que o Ministério começou a contabilizar os casos de dengue em 1998, 2019 já é o quarto com mais registros, atrás de 2015, 2016 e 2013.

Houve 110.627 casos de chikungunya, um aumento de 44% em relação aos 76.742 no ano passado, e 57 mortes. Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte são os estados com mais casos.

Em relação à Zika, foram registrados 9.813 casos, cerca de 4,7 casos por 100 mil habitantes. Tocantins, Rio Grande do Norte, Alagoas e Espírito Santo tiveram o maior número de registros.

Sarampo

O Brasil confirmou 3.339 casos de sarampo entre junho e agosto, de acordo com o Ministério. O índice dos últimos três meses representa 89% do total de casos em 2019.

Dezesseis estados registram surto ativo da doença, sendo que 97,5% dos casos estão em São Paulo.

Neste período foram notificados em todo o país 24.011 casos suspeitos. Destes, 73,8% seguem em investigação (17.713) e 12,3% foram descartados (2.957).

** Com informações do Ministério da Saúde