OMS alerta que contágio está passando ‘das ruas’ para ‘dentro das famílias’

(Foto: Pixabay)

O diretor-executivo da Organização Mundial de Saúde (OMS), Michael Ryan, alertou que a transmissão do novo coronavírus está ultrapassando “as ruas” e sendo levada para “dentro das famílias” em várias partes do mundo.

“Nesse momento, na maior parte do mundo, estão ocorrendo transmissões dentro de casa, no nível familiar. De certo modo, a transmissão vem das ruas e é levada para dentro da unidade familiar”, disse.

A entidade reforça a necessidade de isolamento social nos países que têm transmissão comunitária, para frear o avanço da doença e evitar e sobrecarregar os sistemas de saúde.

“Surtos anteriores demonstraram que, quando os sistemas de saúde são sobrecarregados, as mortes devido a condições evitáveis e tratáveis pela vacina aumentam drasticamente”, ressaltou.

Até às 11 desta segunda-feira (30), mais de 737 mil pessoas foram infectadas pelo novo Coronavírus e 35 mil morreram em todo o mundo, segundo levantamento da universidade americana Johns Hopkins.

Apenas a Espanha registrou 6.398 casos e 812 mortes por complicações provocadas pelo vírus nas últimas 24 horas. Até o momento, o país chegou a 85.195 casos e 7.340 óbitos.

A Espanha é o terceiro no ranking de maior número de casos, atrás apenas dos Estados Unidos e da Itália, e o segundo com mais mortes pela doença, atrás apenas da Itália.

No Brasil, o Ministério da Saúde confirmou 4.579 casos e 159 mortos, uma taxa de letalidade de 3,5%. Do total, 55% dos casos (2.507) estão na Região Sudeste e destes, 1.451 estão em São Paulo, o estado com o maior número de casos e 113 óbitos.

Em seguida, está a Região Nordeste com 17% dos casos (790). O Ceará e a Bahia possuem o maior número de casos, com 372 e 176, respectivamente. Os outros 593 casos estão na Região Sul, 435 no Centro-Oeste e 254 na Região Norte.

O avanço da doença tem acelerado no Brasil. Desde o primeiro caso confirmado até o registro dos primeiros 1 casos foram 25 dias. Enquanto os outros 2 mil foram confirmados em apenas seis dias.

O diretor-executivo da Organização Mundial de Saúde (OMS), Michael Ryan, alertou que a transmissão do novo coronavírus está ultrapassando “as ruas” e sendo levada para “dentro das famílias” em várias partes do mundo.

“Nesse momento, na maior parte do mundo, estão ocorrendo transmissões dentro de casa, no nível familiar. De certo modo, a transmissão vem das ruas e é levada para dentro da unidade familiar”, disse.

A entidade reforça a necessidade de isolamento social nos países que têm transmissão comunitária, para frear o avanço da doença e evitar e sobrecarregar os sistemas de saúde.

“Surtos anteriores demonstraram que, quando os sistemas de saúde são sobrecarregados, as mortes devido a condições evitáveis e tratáveis pela vacina aumentam drasticamente”, ressaltou.

Até às 11 desta segunda-feira (30), mais de 737 mil pessoas foram infectadas pelo novo Coronavírus e 35 mil morreram em todo o mundo, segundo levantamento da universidade americana Johns Hopkins.

Apenas a Espanha registrou 6.398 casos e 812 mortes por complicações provocadas pelo vírus nas últimas 24 horas. Até o momento, o país chegou a 85.195 casos e 7.340 óbitos.

A Espanha é o terceiro no ranking de maior número de casos, atrás apenas dos Estados Unidos e da Itália, e o segundo com mais mortes pela doença, atrás apenas da Itália.

No Brasil, o Ministério da Saúde confirmou 4.579 casos e 159 mortos, uma taxa de letalidade de 3,5%. Do total, 55% dos casos (2.507) estão na Região Sudeste e destes, 1.451 estão em São Paulo, o estado com o maior número de casos e 113 óbitos.

Em seguida, está a Região Nordeste com 17% dos casos (790). O Ceará e a Bahia possuem o maior número de casos, com 372 e 176, respectivamente. Os outros 593 casos estão na Região Sul, 435 no Centro-Oeste e 254 na Região Norte.

O avanço da doença tem acelerado no Brasil. Desde o primeiro caso confirmado até o registro dos primeiros 1 casos foram 25 dias. Enquanto os outros 2 mil foram confirmados em apenas seis dias.