Dengue e suas primas

O Brasil registra mais de 745 mil casos de dengue só neste ano. Várias cidades vivem o estado de epidemia, como a cidade de São Paulo, com 12 regiões que registram índices de epidemia.

Nos últimos meses, o país passou registrar casos de duas “primas” da dengue. Elas atendem pelos nomes exóticos de chikungunya e zika, são transmitidas pelo mesmo mosquito aedes aegypti e têm alguns sintomas semelhantes. As doenças são diferentes:

Dengue

Sintomas: Febre alta (geralmente dura de 2 a 7 dias), dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele. Nos casos graves, o doente também pode ter sangramentos (nariz, gengivas), dor abdominal, vômitos persistentes, sonolência, irritabilidade, hipotensão e tontura. Em casos extremos, a dengue pode matar. Tratamento: ficar de repouso e ingerir bastante líquido. Não existem remédios contra a dengue. Caso apareçam os sintomas da versão mais grave da doença, é importante procurar um serviço hospitalar.

sintomas-da-dengue

Chikungunya

É transmitida pelos mosquitos aedes aegypti (presente em áreas urbanas) e aedes albopictus (presente em áreas rurais). Sintomas: O principal sintoma é a dor nas articulações de pés e mãos, que é mais intensa do que nos quadros de dengue. Febre repentina acima de 39 graus, dor de cabeça, dor nos músculos e manchas vermelhas na pele. Cerca de 30% dos casos não chegam a desenvolver sintomas. Segundo o Ministério da Saúde, as mortes são raras. Tratamento:  não há tratamento específico. É preciso ficar de repouso e consumir bastante líquido. Não é recomendado usar o ácido acetil salicílico (AAS) devido ao risco de hemorragia.

Zika

Transmissão:  mosquitos aedes aegypti, aedes albopictus e outros tipos de aedes. Sintomas: O vírus não é tão forte quanto o da dengue ou da chikungunya, os sintomas são parecidos com os das doenças “primas”: febre, dores e manchas no corpo. mas os pacientes apresentam um quadro alérgico. Quem é infectado pelo zika também pode apresentar diarreia e sinais de conjuntivite. Tratamento:  repouso, ingestão de líquidos e remédios que aliviem os sintomas e que não contenham AAS.