Gestante vegetariana

(Foto: Reprodução)

Os benefícios da dieta vegetariana, como: maior consumo de fibras, menos gordura saturada e colesterol ruim, além de que o cardápio sem carne animal protege as mulheres contra os hormônios e toxinas presentes no peixe, frango, na carne vermelha e nos laticínios, pode ajudar a gestante.

Segundo Cristina, outra vantagem é que as folhas verdes são fontes naturais de ácido fólico (vitamina B9), essencial no primeiro trimestre de gravidez, porque reduz em 50% a incidência de má formação do tubo neural do bebê.

Como um ponto importante é a ingestão de nutrientes encontrados principalmente nas carnes, no caso da gestante vegetariana consultar seu médico sobre a necessidade de ingerir suplementos alimentares para prover a vitamina B12 necessária, substância responsável pelo desenvolvimento do sistema neurológico e sanguíneo da criança.

O ferro é outro elemento necessário durante a gestação. “A gestante deve consumir diariamente de alimentos ricos em ferro, como feijão, grão de bico e frutas secas”

A gestante ainda tem que aumentar o consumo de proteína durante a gestação.

O acompanhamento médico e nutricional é fundamental durante toda a gestação. “Com uma dieta balanceada e seguindo as orientações médicas (os exames de sangue indicam a falta de algum nutriente no organismo), uma vegetariana ou vegana terá uma gravidez tão saudável ou até mais do que uma mulher que segue uma dieta convencional.

**com informações da Cristina Ferreira da empresa de alimentos Superbom www.superbom.com.br