Notificações de febre amarela crescem após o carnaval

(Foto: Divulgação/ Prefeitura de Pitangueiras)

Novo boletim do Ministério da Saúde alerta que o número de notificações de casos de febre amarela aumentou 62% após o carnaval.

Dados do Ministério da Saúde confirmam que as notificações no pós-carnaval deste ano são superiores ao de outros períodos recentes e apenas inferior ao período do fim de férias de janeiro.

Houve um aumento de 1.094 casos entre os dias 18 e 24 de fevereiro, em relação à semana 7, entre 11 e 17 de fevereiro. O índice é superior aos 479 novos casos confirmados entre as semanas 3 e 4, em janeiro. Entre as semanas 5 e 6, o aumento foi de 26,4%.

Para especialistas, o número de notificações de suspeitas de pessoas infectadas está relacionado a transição de turistas durante o carnaval.

Segundo o vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações, Renato Kfouri, a tendência é que os casos de febre amarela diminuam a partir de maio, após o período de chuvas e do verão, quando os mosquitos transmissores se proliferam mais.

O ministério alerta que as notificações não devem ser confundidas com casos confirmados ou mortes causadas pela febre amarela. As notificações são enviadas ao Ministério como suspeita, o que significa que o indivíduo pode não ter contraído a doença, apenas ter alguns dos sintomas relacionado a febre amarela.

Desde julho de 2017, o Brasil registrou 1.098 casos da doença e 340 mortes. O governo pretende estender a vacinação para todo o Brasil, apesar da vacina ser recomendada na maior parte do território nacional.

** com informações do G1