Primeiro caso de Coronavírus é confirmado no Brasil

Foto microscópica do novo Coronavírus (Foto: NIAID/RML/AP)

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, confirmou que o teste de contraprova de um paciente com caso suspeito em São Paulo deu positivo para o Coronavírus, Covid-19. Este é o primeiro caso confirmado no Brasil e na América Latina.

O paciente é um homem de 61 anos, que voltou ao Brasil após uma viagem a Itália. Segundo o Hospital Albert Einstein, o paciente foi atendido com sistemas respiratórios e havia testado positivo para o vírus. O Instituto Adolfo Lutz fez a contraprova e também comprovou a infecção por coronavírus. 

O homem ficará em quarentena domiciliar durante 14 dias. O Ministério da Saúde colocou 30 pessoas da mesma família em observação por terem participado de uma reunião familiar com o paciente, antes dele ter sido levado ao hospital.

Os passageiros que estavam no avião com o paciente não serão postos em quarentena. Mas 16 passageiros que estavam dos lados e nas duas fileiras à frente e atrás da poltrona do paciente devem ficar em observação.

A recomendação do ministro é que os passageiros do avião entrem em contato com a companhia aérea e informem o quadro respiratório e a proximidade que viajaram deste paciente.

“A regra continua sendo: se tem sintomas, não viaje. Viajou? Informe as autoridades quando chega. Passou 14 dias da chegada, se sentir sintomas, procure a rede de saúde da sua cidade”, disse Mandetta.

O Ministério também recomenda ter cuidados de higiene, evitar aglomerações desnecessárias, cuidados de etiqueta respiratória, e aumentar a quantidade de vezes que lava a mão.

O ministro disse ainda que não serão alterados procedimentos nos aeroportos ou bloqueios a países, devido ao grande número de conexões nos voos. E ressaltou que há pacientes assintomáticos que transmitem a doença e que o ideal é o sistema de saúde ter agilidade do diagnóstico, investir em soluções, ciência e informação. 

O Brasil ainda investiga outros 20 casos suspeitos, sendo que 12 são de pessoas que estiveram recentemente na Itália. Na segunda-feira (24), o país europeu entrou na lista do Ministério da Saúde de países de alerta do novo Coronavírus, com mais de 320 casos confirmados e 11 mortos. 

Os outros casos monitorados são de pessoas que viajaram para a Alemanha, Tailândia, China, França, uma que teve contato com o paciente confirmado e uma que teve contato com um caso suspeito. O governo brasileiro descartou outros 59 possíveis casos desde que a doença foi detectada.

Contaminação

Até o momento, o Covid-19 contaminou mais de 80 mil pessoas e matou 2.708 pessoas no mundo. Um estudo da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontou que a maioria dos casos confirmados é leve, sem pneumonia ou com pneumonia branda. 

Os pacientes que desenvolveram a versão mais grave correspondem a menos de 5% dos infectados e os casos críticos causaram a morte de 1.023 pessoas. Idosos com mais de 80 anos e pacientes com outras doenças, como hipertensão e diabetes, têm uma probabilidade maior de desenvolver a versão mais crítica do Coronavírus.