Saiba como o aleitamento materno contribui com o desenvolvimento sustentável

(Foto: Reprodução)

Nesta semana, acontece a Semana Mundial do Aleitamento Materno e o tema escolhido é “Amamentação: A chave para o desenvolvimento sustentável”, que propõe que as relações entre o aleitamento materno, a Estratégia Global para Alimentação de Lactentes e Criança de Primeira Infância e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) sejam realçadas.

Mas como o aleitamento pode contribuir para a sustentabilidade? Ao todo são 17 motivos listados pela FioCruz. Confira abaixo quatro causas para motivar o aleitamento.

5) Igualdade de gênero: A amamentação é o grande equalizador, dando a cada criança um começo justo e melhor de vida. A amamentação é um direito único das mulheres e elas devem ser apoiadas pela sociedade para amamentar de forma otimizada. A experiência de amamentar pode ser gratificante e estimulante para a mulher pelo fato dela estar em controle da alimentação do bebê.

6) Água limpa e saneamento: O aleitamento materno sob livre demanda proporciona toda ingestão de água que o bebê precisa, mesmo em clima quente. Por outro lado, a alimentação artificial requer acesso a água potável, higiene e saneamento.

7) Energia Acessível e limpa: A amamentação implica em menos consumo de energia quando comparado com as indústrias na fabricação de fórmula infantil. A amamentação também contribui para a redução do consumo de água e gás em casa.

8) Emprego digno e crescimento econômico: As mulheres que amamentam e são apoiadas por seus chefes, são mais produtivas e leais ao emprego. A proteção a maternidade e outras políticas favoráveis no local de trabalho, tornam mais possível para a mulher conciliar a amamentação com o trabalho e emprego. Empregos dignos devem atender às necessidades das mulheres que amamentam, especialmente aquelas em situações precárias.

Fonte: Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano da Fiocruz