FDA recomenda retirar gorduras TRANS artificiais do mercado em três anos

Nessa terça-feira, 16 de junho, o FDA – Food and Drug Administration – órgão que regula o mercado de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos, anunciou que os fabricantes de alimentos terão três anos para remover gorduras trans artificiais dos produtos alimentícios.

A nota do FDA informa que após uma revisão completa da evidência científica, “os EUA concluiu hoje a sua determinação de que os óleos parcialmente hidrogenados (fos), a fonte primária de alimentar artificial transgordura em alimentos processados, não são “geralmente reconhecido como seguro” ou GRAS para utilização na alimentação humana.”

(Fotos: Fotos: Alfredo Franco, Pedro Rubens e Luna Garcia/DEDOC)
(Fotos: Fotos: Alfredo Franco, Pedro Rubens e Luna Garcia/DEDOC)

No informe o comissário do FDA, Stephen Ostroff, afirma que: “A ação da FDA sobre esta importante fonte de gordura trans artificial demonstra o compromisso da agência para a saúde do coração de todos os americanos”. Espera-se que esta ação reduza a doença cardíaca coronária e previna milhares de ataques cardíacos fatais.

Desde 2006, os fabricantes foram obrigados a incluir trans informações teor de gordura na Nutricional rótulo dos alimentos. Entre 2003 e 2012, o FDA estima que consumidor   diminuiu cerca de 78% a contra de produtos com a informação trans no rótulo.

Enquanto isso, no Brasil, o Congresso Nacional tenta retirar a informação de trans nos rótulos.

Leia o informe oficial do FDA.