Veneza proíbe novos restaurantes fast food

(Foto: Reprodução/ Ristorante Cantinone Storico)

O governo municipal de Veneza, na Itália, proibiu a abertura de novos restaurantes e lojas de fast food na cidade para preservar o patrimônio cultural: a gastronomia local.

A lei faz parte de um pacote de medidas para reorganizar o turismo em Veneza, que recebe 60 mil visitantes por dia. Para colocar em prática a norma, novos mapas e monitoramento foram aprovados. Além disso, consumir alimentos fora das mesas é proibido na Praça São Marcos e alimentar os pombos pode render multas.

Em entrevista ao jornal Estado de S.Paulo, a conselheira de Turismo de Veneza, Paola Mar, explicou que a lei é para reforçar a identidade da cidade, além de promover o turismo sustentável.

“Do ponto de vista da gastronomia, nossa cidade é famosa por suas comidinhas como os cicchetti, e os visitantes estão interessados nos nossos produtos e na identidade local. Aprovamos uma resolução que coloca o turismo sustentável no centro das nossas políticas”, afirmou a conselheira.

Esta não é a primeira vez que uma cidade italiana tenta barrar os fast foods em prol do patrimônio cultural. No ano passado, Florença aprovou uma lei que determina que o cardápio dos restaurantes do centro histórico seja composto por, no mínimo, 70% de comida local. Por outro lado, Verona proibiu a abertura de restaurantes de fast food para delivery.