Famílias mais próximas de crianças e adolescentes em condição de adoção

(Foto: Divulgação)

Se a gente já se sensibiliza com adoção de animais, imagina quando o assunto é adoção de crianças e adolescentes? Graças a um aplicativo desenvolvido pelas autoridades judiciárias do Paraná, a aproximação da relação entre famílias, crianças e adolescentes em condições de serem adotados aumentou muito!

O Projeto A.DOT vai permitir que as famílias habilitadas para adotar tenham acesso a vídeos e fotos das crianças e adolescentes. Nos vídeos, gravados por voluntários, eles poderão contar suas histórias e expectativas.

IMPORTANTÍSSIMO: o acesso ao material será permitido apenas aos pretendentes à adoção inseridos no Cadastro Nacional de Adoção, às equipes técnicas das Varas da Infância e da Juventude, aos Magistrados e Promotores da Infância e da Juventude e aos grupos de apoio à adoção. Além disso, a publicação do conteúdo na plataforma depende da autorização do Juiz da Vara da Infância e da Juventude responsável pela criança ou adolescente.

Como funciona: famílias poderão manifestar o interesse por alguma criança ou adolescente por meio do aplicativo. A situação será encaminhada para o Magistrado competente, que ficará responsável por viabilizar o contato. O vídeo abaixo explica com detalhes.

O aplicativo, disponível para Android e, em breve, para iOS, é uma iniciativa da Corregedoria-Geral da Justiça do Paraná (CGJ) e do Conselho de Supervisão das Varas de Infância e Juventude do Paraná (CONSIJ), em parceria com o Grupo de Apoio à Adoção Consciente (GAACO), a Agência Bla&Blu e com apoio do Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região (TRT-PR) e do Ministério Público do Estado do Paraná (MPPR).

Com informações do Massa News.