4ª edição do Dia da Mobilidade Elétrica será em 25 de maio

(Foto: Divulgação)

O objetivo é chamar a atenção do poder público, da iniciativa privada e da sociedade para a necessidade de adotar novas práticas que beneficiam o meio ambiente. A edição de 2019 vem com muitas novidades e novas atrações:

DME e Maio Amarelo – juntos por um trânsito mais seguro

Em parceria com o Observatório Nacional de Segurança Viária, o Dia da Mobilidade Elétrica alterou a data de realização para 25 de maio com o objetivo de reforçar as ações por um trânsito mais seguro. Além disso, essa edição contará com muitas atrações e experiência para o público participante:

Informações Gerais carreata
Data: 25 de maio de 2019
Largada: Clube da SABESP | R. Treze de Maio, 1642 – Bela Vista
Chegada: Praça Patriarca

Honda, Yamaha, Suzuki e Kawasaki se unem para produzir motos elétricas

(Foto: Divulgação)

Em parceria inédita, as grandes montadoras de motos do Japão anunciaram uma parceria para o desenvolvimento de motos elétricas. Honda, Yamaha, Suzuki e Kawasaki concordaram em trabalhar juntas na criação de baterias substituíveis para seus futuros modelos.

Embraer prepara gestão de tráfego aéreo para carro voador

A estimativa é de  que a mudança na mobilidade urbana deve ocorrer “de cinco anos para frente”, mas é preciso desenvolver desde já o conceito e conseguir a certificação, para que quando ocorrerem as primeiras demandas a operação seja feita com total segurança.O projeto para fazer o controle do tráfego aéreo urbano conta com a experiência da Atech no tráfego aéreo tradicional. Os programas Sagitário e Sigma de controle de tráfego aéreo da Atech,  foram desenvolvido em parceria com o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), órgão da Força Aérea Brasileira (FAB).

Projeto EMBRAPII desenvolve postos de abastecimento 

A EMBRAPII (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial) apostou na criação de eletropostos, com tecnologia 100% nacional, o que aumenta o custo-benefício e movimenta a economia brasileira. O objetivo é distribuir os eletropostos pelos centros urbanos e rodovias do país.

São três modelos de eletropostos com recarregadores do tipo plug-in em desenvolvimento: normal, que poderá ser instalado em casa, semirrápido e rápido, ambos para instalação em espaços públicos como estacionamentos, shopping centers, postos de combustíveis, entre outros. Nos eletropostos normais, a recarga da bateria levará de 8 a 16 horas; no semirrápido, em 2 a 4 horas e, no rápido, em até uma hora, dependendo do modelo do veículo. Todos os equipamentos serão desenvolvidos de acordo com as normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) para esses produtos.

A previsão é que os primeiros protótipos de eletropostos nacionais estejam disponíveis para produção industrial no final de 2020.

ELÉTRICAS 

√ Tesla inicia vendas na China de versão mais barata do Model 3O carro elétrico de US$ 35 mil está pronto para circular.
√ Noruega bate recorde mundial em venda de elétricos
√ Montadoras alemãs vão investir 60 bilhões de euros em carros elétricos

Compartilhe o conteúdo, nos vemos semana que vem, com muita energia. Até lá