Expo de Veículos Elétricos x Salão do Automóvel

(Foto: Reprodução/ VE Latino-Americano)

Ao término do 14º Salão do Automóvel Elétrico, a impressão que se tem é de que a mudança de administração ainda não trouxe para o evento a grandiosidade que precisa, nesse processo de latinização do evento.

Muito próximo do Salão Internacional do Automóvel, a feira foi levada para o distante Transamerica Expo e ficou concentrada num espaço pequeno com três montadoras, muitos expositores de bikes e scooters, algumas representações de bateria elétrica e um espaço tímido para drone.

Muito pouco para a grande vitrine que se aproxima. Assim anuncia a organização do Salão do Automóvel, na categoria elétrico-autônomo:

“Maior test drive de veículos elétricos e híbridos do Brasil. Até o momento BMW, CAOA Chery, KIA, Mitsubishi e Renault já estão confirmadas veículos: BMW i3, BMW i8, Chery Arrizo 5, Kia Soul EV, Mitsubishi Outlander PHEV, Renault Twizy e Renault Zoe. Serão 5 mil testes durante o evento. O New Mobility irá reunir programadores, designers e profissionais ligados ao desenvolvimento de software para criar soluções para o mundo da mobilidade, com apoio do Facebook Brasil”

Além do New Mobility Trends and Future, o Salão do Automóvel terá atrações como a exposição de mais de 500 automóveis, 1200 horas de atividades interativas e mais de 100 eventos.

Mobilidade é um tema comum entre o dois eventos, por que o mundo dita assim.

Veículos elétricos devem ter preços de carros flex a partir de 2025

Com a queda nos preços das baterias, o preço de carros elétricos deverá ser semelhante ao de um movido a combustíveis fósseis apenas em sete anos, aponta nova projeção da Associação Internacional do Cobre, divulgada no 15º Congresso Brasileiro de Eficiência Energética (COBEE).

Atualmente, há apenas 450 veículos elétricos e mais de 6,4 mil híbridos no Brasil, segundo dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Para adquirir um elétrico, hoje, o motorista precisa desembolsar, no mínimo, R$ 126 mil, sendo que as baterias custam em torno de 35% o valor do veículo. Há alguns anos, a bateria já chegou a custar até 60% do custo total.

A nova kombi elétrica e o carro popular da Volks

Chamada de ID Buzz Cargo, a van elétrica chega ao mercado em 2021, com autonomia que varia de 330 km a 500 km, com capacidade de até 800 kg. Só há porta lateral do lado direito (corrediça), e a abertura traseira é bipartida e simétrica. Ainda há um teto com um painel solar, capaz de gerar energia para abastecer as baterias.

Base para carro elétrico “popular”

Primeiro modelo com esta base começa a ser produzido no final de 2019, na Alemanha, exclusivamente para veículos elétricos. A fabricante também confirmou que o ID, o primeiro modelo a usar a nova base, começa a ser produzido no final do ano que vem, em Zwickau, na Alemanha. Além dele, há outros três modelos da família ID: um compacto, um crossover, um sedã de luxo e uma van, que pode ser considerada a “ sucessora” da Kombi.

Sempre plugados nos elétricos, o blog se mantém à sua disposição, participe!!!