Israel revoluciona a tecnologia automotiva elétrica

(Foto: Divulgação)

Israel  reuniu mais de 200 empresas envolvidas com o desenvolvimento de tecnologias automotivas na Conferência EcoMotion, em Jafa, para definir um plano de ação para o setor automotivo, chamado de “Startup Nation”.

A Mobileye atraiu a atenção da Intel, que decidiu gastar US$ 15 bilhões para entrar no negócio. O passo seguinte da startup será a condução autônoma e contratos bilionários com importantes fabricantes de automóveis.

A lista de interessados estrangeiros em tecnologias israelenses é grande, tendo entre eles BMW, Ford, General, Honda, Motors, Uber, Volkswagen e Volvo. De acordo com a EcoMotion, existem pelo menos 550 startups trabalhando em Israel no desenvolvimento de tecnologias para o transporte. Recentemente, uma delas criou uma pista indutiva para recarga wireless de veículos elétricos em movimento, por exemplo.

A empresa israelense desenvolve um novo tipo de bateria que pode ser recarregada totalmente em apenas 5 minutos, fornecendo autonomia para cerca de 450 km. Mas, a condução autônoma parece ser a preferência de boa parte delas, combinando sensores, câmeras de alta resolução, radares de estado sólido e designadores laser LIDAR.

Uma delas, Oryx Vision, promete uma “nano antena” com eficiência 50 vezes melhor e com custo bem menor que a tecnologia usada pela Mobileye. Comunicações V2V e V2I também são exploradas no país, tendo empresas como a Autotalks, que aposta na conversa entre carros e destes com a infraestrutura viária das cidades. A computação em nuvem também é explorada, assim como segurança encriptada.

Fonte: Notícias Automotivas

Como será a recarga de carros elétricos em movimento

(Foto: Reprodução)

A empresa Qualcomm mostrou garante que veículos elétricos podem ser carregados sem fio mesmo em movimento. Um teste de  “carregamento dinâmico” ocorreu em uma pista de testes em Versalhes, na França, com o Kangoo, da Renault,  num trecho de 100 metros construído especialmente para transferir carga às baterias dos carros de até 20 quilowatts em velocidade de até 100 km/h.

A energia foi transmitida pelo ar, entre a pista especial e assoalho dos veículos com receptor para converter a energia, para suportar tecnologia de transferência de energia.

A Qualcomm acredita que pedidos devem ocorrer em breve, para recarregamento sem fio em 2 ou 3 anos.

Veja o vídeo abaixo: